Pesquisar este blog

Carregando...

quinta-feira, 10 de dezembro de 2015

sexta-feira, 5 de dezembro de 2014

CONFIRA OS VÍDEOS DA 9a MOSTRA DE TEATRO DE RUA LINO ROJAS!

Quer saber tudo que acontece na Mostra de Teatro de Rua Lino Rojas? Confira nosso canal do youtube! Todos os dias tem um video com o resumo dos principais acontecimentos do evento É só acessar!










Alteração na programação!!

A chuva atrapalhou nossa programação de hoje.
Mas amanhã tem Rolezinho Político Carnavalesco com o Dolores Boca Aberta as 19 horas no Clube da Comunidade - Vento Leste! Na rua Frederico Brotero, 60. Jardim Triana, perto do metrô Patriarca!
E em seguida o Jongo dos Guaianás comanda a batucada às 20h!
A apresentação do Buraco d'Oráculo, O Cuscuz Fedegoso, ficou para o sábado na Vila Mara as 16 horas, na Praça do Casarão! Depois tem o Teatro União e Olho Vivo com A cobra vai fumar - Uma história da FEB.
Vem, gente!

Fotos do 2o dia da 9a Mostra de Teatro de Rua Lino Rojas!!!

VEM QUE TÁ BONITO!! A 9a. Mostra Lino Rojas continua hoje no CDC-Vento Leste com o encontro do MTR-SP a
 partir das 11h! Às 19h tem Dolores Boca Aberta e logo depois o Jongo de Guaianás. Chega junto povo!!! Ao longo do dia também teremos lançamentos de publicações de grupos do Movimento. 




  

sexta-feira, 28 de novembro de 2014

9ª Mostra de Teatro de Rua Lino Rojas acontece entre os dias 3 e 7 de dezembro


Acontece entre os dias 3 e 7 de dezembro, de quarta a domingo, a 9ª Mostra de Teatro de Rua Lino Rojas, que reúne 13 grupos em apresentações no Centro, Zona Leste e Zona Norte de São Paulo. Todas as vertentes do teatro popular de rua são contempladas no evento, garantindo muito humor, música, circo-teatro e diversão. Os espetáculos ocorrem sempre em lugares públicos, privilegiando os transeuntes.

Vários grupos da capital e grande São Paulo estão na programação ao lado de outros vindos de Presidente Prudente, Icapuí (CE) e Natal (RN). A mostra se caracteriza, desde a primeira edição, por envolver os grupos reforçando sua identidade e profissionalismo, além de oferecer uma programação diversificada e contribuir com a difusão do fazer teatral em espaços públicos abertos, propondo que a rua deixe de ser um mero corredor de passagem e se torne um espaço de troca, decorrente das práticas artísticas.

No dia 3, apresentam-se, na Praça do Patriarca (Centro), os grupos paulistanos Núcleo Pavanelli e Trupe Lona Preta. No dia 4, também na Praça do Patriarca, as atrações são Buraco d’Oráculo, Cia. Teatro dos Ventos, Pombas Urbanas e Dolores Boca Aberta Mecatrônica de Teatro. Já no dia 5, acontece o Encontro do Movimento de Teatro de Rua e apresentação do grupo Jongo dos Guaianás, no CDC Vento Leste (ZL). Dois locais da Zona Leste recebem a Mostra no dia 6: Praça do Casarão/Estação Via Mara, com Teatro Popular União e Olho Vivo, e Arsenal da Esperança, com Núcleo Teatral Filhos da Dita. Fechando a programação, no dia 7, tem Cervantes do Brasil e Bando La Trupe no Jardim Julieta (Zona Norte), e os grupos Rosas dos Ventos e Mamulengo Rasga Estrada no Centro Cultural Arte em Construção (Zona Leste).

A Mostra de Teatro de Rua Lino Rojas faz parte do calendário do teatro de rua do Estado de São Paulo, além de integrar também o roteiro nacional. Sua importância é crucial para o público, a cidade, o Estado e o País, atingindo centenas de pessoas que interrompem suas trajetórias cotidianas para os assistirem os espetáculos.

Outro aspecto fundamental para a Mostra é a mobilização, a organização dos artistas de rua que fazem do evento um momento de encontro, troca de experiências, discussão de agendas políticas para o segmento e propostas de intercâmbios. Além disso, aproxima artistas e grupos de outros movimentos convidados. Para o Movimento de Teatro de Rua, a Lino Rojas é um dos maiores exemplos do chamado “direito à cidade”. Sendo realizada com verbas públicas, mas pela sociedade Civil organizada, a Mostra dá voz a um segmento cultural antes marginalizado, promove a celebração da arte em espaços públicos e privilegia uma produção popular e engajada. 

Sobre o MTR/SP

O Movimento de Teatro de Rua de São Paulo, desde 2002, agrega diferentes grupos e companhias, pensadores e afins que defendem a existência de políticas públicas permanentes para garantir a continuidade de pesquisa, produção e circulação do teatro de rua. O Movimento propõe ações reflexivas em âmbito nacional e regional sobre a relação do teatro de rua com as cidades, defendendo o espaço público aberto como local de criação, expressão e encontro. O MTR-SP busca um novo significado para esses, dando-lhes vida por meio da arte, retirando as pessoas, ainda que por alguns momentos, do ritmo urbano acelerado e lhes permitindo a distração, o riso, o sonho e a crítica; coisas que a arte propicia.

Os seminários e encontros programados, anualmente, buscam unir e reunir os fazedores de teatro, principalmente grupos ligados à arte popular. Os participantes são convidados a refletir e trocar experiências sobre seu ofício, priorizando temas sobre a prática do teatro de rua, em seus diversos aspectos e contextos (histórico, social, técnico, estético, organizacional, modos de produção e políticas públicas).

PROGRAMAÇÃO - 9ª Mostra de Teatro de Rua Lino Rojas

3 de dezembro – quarta-feira
Local: Praça do Patriarca. Centro

14h30 horas - Núcleo Pavanelli (São Paulo/SP)
Espetáculo: Dia de Benedito - Se fugir o bicho pega, se ficar o mundo come

Sinopse: Na festa de São Benedito um homem sai do interior com sua família e vai pra cidade grande em busca de vida melhor. Ao tentar se matar, o homem é abordado por Lúcifer que lhe propõe repassar fatos de sua vida para depois decidires qual a melhor escolha: ir para o inferno ou continuar na mesma vida na qual mal conseguem sobreviver com sua família. Entre as histórias de sua mulher e seus filhos, o público testemunha a resistência brincante da cultura popular paulista e o estranhamento das mazelas do cotidiano.

Ficha técnica
Criação: Núcleo Pavanelli
Texto final: Calixto de Inhamuns
Atores e músicos: Beatriz Barros, Jéssica Duran, Lucas Branco, Marcelo Molina, Mizael Alves, Otávio Correia, Sabrina Motta e Tiago Cintra.
Direção: Marcos Pavanelli
Assistente de direção e dramaturgia: Simone Brites Pavanelli
Direção musical: Charles Raszl
Assistente de direção musical: Mizael Alves e Otávio Correia
Percussão: Luiz Bastos
Danças brasileiras: Karla Magalhães
Figurinos e adereços: Marcio Rodrigues e Cleydson Catarina
Assistente de figurinos e adereços: Beatriz Barros
Produção: Cristiane Accica e Simone Brites Pavanelli
Duração: 60 min. Classificação: livre.

16h – Cia. Teatro dos Ventos (Osasco/SP)
Espetáculo: A Via Nada Sacra da Revolução

SinopseA partir de colagem de cenas e canções revolucionárias o grupo constrói uma narrativa poética acerca de processos revolucionários do século XX. Para isso, lança mão de cenas de peças montadas anteriormente pelo grupo, como Preço do FeijãoMáquinas Paradas (ambas peças de rua) e Maikovski - a Voz da Revolução (para espaços não convencionais), além de canções revolucionárias, como “Bella Ciao” e “Comandante Che”. A Via Nada Sacra da Revolução é um espetáculo onde lírico e épico dialogam para potencializar uma mensagem de luta e transformação.

Ficha técnica
Texto e direção: Luiz Carlos Checchia
Elenco: Camila Costa Melo, Iohann Iori Thiago, Fernanda Mendes e Paulo Gonçalves.
Produção: Luiz Carlos Checchia e Camila Costa Melo
Duração: 60 min. Classificação: livre.

17h30 - Trupe Lona Preta (São Paulo/SP)
Espetáculo: O Concerto da Lona Preta

Sinopse: O Concerto da Lona Preta é um espetáculo inspirado na tradição circense e em músicas que fazem parte do imaginário popular. Cinco músicos, ou melhor, cinco palhaços tentam de forma divertida executar um concerto musical com um amplo e variado repertorio, que abrange arranjos musicais concernentes às manifestações populares, eruditas e popularescas.

Ficha técnica
Direção: Sergio Carozzi
Elenco: Alexandre Matos, Elias Costa, Joel Carozzi, Sergio Carozzi e Wellington Bernado.
Produção: Henrique Alonso
Duração: 60 min. Classificação: livre

18h30 - Batucada
Celebração musical de abertura da 9ª Mostra entre todos os grupos do MTR (Movimento de Teatro de Rua)

4 de dezembro – quinta-feira
Local: Praça do Patriarca. Centro

14 horas - Buraco d’Oráculo (São Paulo/SP)
Espetáculo: O Cuzcuz Fedegoso

Sinopse: Dona Maria do Cuscuz vende seus quitutes nas ruas. Entre as guloseimas está o cuscuz feito com fedegoso, um matinho cheiroso. Como não encontra comprador, oferece o tal cuscuz a um pedinte, que ao se deliciar com a iguaria, finge passar mal para não ter de pagar. Desesperada dona Maria pede ajuda a Mãezinha do Quixadá, uma raizeira que vende ervas medicinais. A raizeira, então, lança mão de toda sua charlatanice para identificar a suposta doença do pedinte, de forma que possa arrebanhar mais fregueses para seus miraculosos produtos. Fica armada uma grande confusão, que só acaba com a presença dos guardas de plantão, que chegam para estabelecer a ordem e os bons costumes.

Ficha técnica
Direção: Elizete Gomes
Texto: Edson Paulo
Elenco: Edson Paulo, Lu Coelho, Humberto Teixeira, Thiago Thalles e Nataly de Oliveira (atriz convidada).
Preparação corporal: Elizete Gomes
Preparação e arranjos musicais: Rafa da Rabeca
Cenotécnico: Romison Paulo
Cênario e adereços: Romison Paulo e Buraco d`Oráculo
Figurinos: Buraco d’Oráculo
Confecção de boneco: Fabio Supérbi
Duração: 60 min. Classificação: livre.


17 horas - Pombas Urbanas (São Paulo/SP)
Espetáculo: Era Uma Vez Um Rei

Sinopse: Um grupo de mendigos se encontra no final de tarde na cidade. Com latas, plásticos e papelões eles “criam” o espaço onde vivem, descansam e fazem festas. De suas relações nasce uma brincadeira na qual, a cada semana, um deles será rei, depois presidente e em seguida, ditador. O jogo humano e imaginativo se torna intenso e esses mendigos saem da realidade em que vivem para representar as relações de poder da mesma sociedade que os marginaliza. 

Ficha técnica
Texto: Oscar Castro
Direção: Juliana Flory
Elenco: Adriano Mauriz, Marcelo Palmares, Paulo Carvalho, Cinthia Arruda, Juliana Flory, Marcos Kaju, Ricardo Big e Natali Santos.
Cenógrafo: Alexandre Souza
Figurinista: Carlos Alberto Gardim
Direção musical: Giovanni di Ganzá
Duração: 60 min. Classificação: livre.

18h30 - Dolores Boca Aberta Mecatrônica de Teatro (São Paulo/SP)
Espetáculo: Rolezinho Político Carnavalesco

Sinopse: Foi durante a brincadeira de carnaval que surgiu, em meio à folia, a vontade de acrescentar espécies de evoluções teatrais ao folguedo de rua. O cortejo político-cênico-carnavalesco simula a firme decisão da população periférica em derrubar o Rei Momo de seu trono. Tudo isso, em meio a muito sexo, fartura e festa. Assim, a sátira operária do “trabalho” ilustra a batalha entre o Capetalismo e a Santa Preguiça, padroeira dos vagabundos, acompanhada pela potente sonoridade da batucada do Dolores.

Ficha técnica
Elenco: Bruno Orlando, Cristiano Carvalho, Cristina Assunção, Dirce Ane, Elaine Mineiro, Erika Viana, Glória Orlando, Karina Martins, Letícia Carvalho, Luciano Carvalho, Luís Mora, Maria Aparecida, Mariana Moura, Tati Matos, Tiago Mine, Tita Reis e Xandi Gonça.
Mestre de bateria: Tita Reis
Máscaras: Tiago Mine
Coordenação de figurino: Erika Viana
Coordenação de produção: Tati Matos
Coordenação de documentação (foto/vídeo): Xandi Gonça e Luís Mora
Produção gráfica: Mariana Moura.
Duração: 60 min. Classificação: livre.

5 de dezembro – sexta-feira
Local: CDC Vento Leste
Rua Frederico Brotero, n° 60. Patriarca. Zona Leste

Das 11h às 20h - Encontro do MTR (Movimento de Teatro de Rua)

20 horas - Jongo dos Guaianás (São Paulo/SP)

Sinopse: Há 10 anos, o grupo de educadores, festeiros e batuqueiros de Guaianases criaram a roda Jongo dos Guaianá, inspirada no Jongo do Tamandaré, de Guaratinguetá (interior paulista), que promove esta manifestação da cultura popular há mais de 100 anos, contando e cantando a história dos negros e das negras escravizados. Tombado como Patrimônio Cultural Brasileiro, o Jongo chama as pessoas presentes para entrar na roda, cantar e dançar ao som dos batuques do tambu e do candongueiro.

Integrantes: Monici Gomes, Monica Gomes, Pedro Rafael, Clodoaldo Rocha, Ana Paula Cordeiro, Renato Abana, Patricia Alves, Tita Reis e Gloria Orlando.
Duração: 60 min. Classificação: livre

6 de dezembro – sábado
Local: Praça do Casarão / Vila Mara – Zona Leste
Ao lado da estação de trem Vila Mara/Jardim Helena

17 horas - Teatro Popular União e Olho Vivo - TUOV (São Paulo/SP)
Espetáculo: A Cobra Vai Fumar - Uma estória da FEB

Sinopse: A partir de relatos de ex-pracinhas da Força Expedicionária Brasileira, que combateram na Itália na Segunda Guerra Mundial (1944-1945), o espetáculo conta, em fragmentos, um “passado presente”, como se a memória teimasse em esquecer e também lembrar.

Ficha técnica
Texto e direção: César Vieira (Idibal Pivetta)
Elenco: Ana Lucia Silva, Césinha Pivetta, Cícero Almeida, Camila Morelli, Daniele Andrade, Edir Evaristo da Silva, Isaias Cardoso, Luiza Maia, Michelle Gabriolli, Neriney Moreira, Osmar Azevedo, Oswaldo Ribeiro, Rafinha Werblowsky e Thiago Nogueira. 
Assistente de direção: Oswaldo Ribeiro
Figurino, cenário e fotografia: Graciela Rodriguez
Acompanhantes: Pedro Inovador e Talita Ferreira
Duração: 60 min. Classificação: livre

6 de dezembro – sábado
Local: Arsenal da Esperança – Zona Leste
R. Dr. Almeida Lima, 900 – Brás

20 horas: Núcleo Teatral Filhos da Dita (São Paulo/SP)
Espetáculo: A Guerra

Sinopse: Três soldados partem para a guerra e, no caminho, esquecem quem é o inimigo. A partir dessa constatação, o espetáculo apresenta cenas que revelam o absurdo de guerras invisíveis vividas cotidianamente. Num campo de batalha que se transforma constantemente, atrizes e atores representam diversos personagens e situações que se inter-relacionam, trazendo à tona um mundo onde a “espetacularização” da violência, impulsionada pelo desejo de poder, ganância e interesses privados, aliena e desumaniza o homem, separando-o da vida.

Ficha técnica
Autor: Oscar Castro (Teatro Aleph)
Direção: Marcelo Palmares e Paulo Carvalho Jr.
Elenco: Cláudio Pavão, Ellen Rio Branco, Marcelo Nobre, Luara Sanches, Rafael Pantoja e Thabata Letícia.
Co-direção de sonoplastia: Giovanni Di ganzá
Trilha sonora: Filhos da Dita
Concepção de iluminação: Filhos da Dita e Aurea Karpor 
Cenário e figurino: Filhos da Dita
Duração: 60 min. Classificação: livre

7 de dezembro – domingo
Local: Praça Carlos Kozeritz. Jardim Julieta. Zona Norte

11 horas - Cervantes do Brasil (Icapuí/CE) e Bando La Trupe (Natal/RN)
Espetáculo: Trecos e Trecos

Sinopse: Trecos e Trecos é uma ação de arte pública de rua, composta por um repertório de breves espetáculos (“trecos”), que são apresentados, normalmente, ao longo de um dia de ocupação de espaços público (praças, ruas, feiras, parques). Entre os espetáculos, acontecem rodas de conversas com temas levantados na hora entre os artistas e espectadores.

Ficha técnica
Elenco: Junio Santos (Cuscuz) e Filippo Rodrigo - Popó
Duração: 60 min. / Classificação: livre

7 de dezembro – domingo
Local: Centro Cultural Arte em Construção – Zona Leste
Av. dos Metalúrgicos 2.100. Cidade Tiradentes

11 horas: Grupo Rosa dos Ventos (Presidente Prudente/SP)
Espetáculo: Saltimbembe Mambembancos

Sinopse: Saltimbembe Mambembancos é uma festa popular na qual palhaços se apresentam como artistas saltimbancos, formando uma roda para exibir suas habilidades. As técnicas de malabarismo, acrobacias de solo e perna de pau são mostradas sem formalidades, acompanhadas por música ao vivo. O espetáculo brincante representa a essência da linguagem desenvolvida pelo Rosa dos Ventos, com interpretação livre de artistas cômicos populares e verborrágicos, improvisadores por opção, influenciados pelo teatro, circo, palhaço de circos e principalmente pelos artistas de rua.

Ficha técnica
Texto e direção Grupo Rosa dos Ventos
Elenco: Fernando Ávila (Dez pras Sete), Gabriel Mungo (Beterraba), Luiz Paulo Valente (Tiuria), Robson Toma (Nicochina) e Tiago Munhoz (Custipíl de Pinoti).
Música original e sonoplastia: Robson Toma
Cenário: Deva Bhakta e Grupo Rosa dos Ventos
Duração: 60 min. Classificação: livre

16 horas - Mamulengo Rasga Estrada (Presidente Prudente/SP)
Espetáculo: O Sumiço boi Pintadinho

Sinopse: O espetáculo conta a história do sumiço do boi Pintadinho, fato que causa mil confusões com personagens clássicos do mamulengo e faze com que Simão passe por apuros para recuperá-lo. Com linguagem popular a história é narrada de maneira leve e solta, com trocadilhos, escatologias e pitadas de críticas sociais. Quitérina, Coroné João Redondo, a cobra e até o Cão dos Inferno vão aparecer para ajudar Simão a entrar e sair das enrascadas criadas por ele próprio.

Ficha técnica
Autor: Mamulengo Rasga Estrada
Música original e sonoplastia: Robson Toma
Bonequeiro: Felipe Fernandes de Barros
Manipulação: Felipe Barros e Camila Peral
Duração: 60 min. Classificação: livre


terça-feira, 27 de novembro de 2012